Home > Para Profissionais da Saúde > Novidades > Clipping > OMS reconhece que foi lenta para responder à epidemia do vírus ebola

OMS reconhece que foi lenta para responder à epidemia do vírus ebola

25-01-2015

A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu hoje (25) que foi lenta para responder à epidemia do ebola e que isso deve servir de lição para o futuro. Na abertura da reunião de emergência para reestruturação do combate à doença, a diretora da OMS, Margaret Chan, estimou que, apesar de uma pausa na evolução da epidemia, não há "espaço para complacência". Acrescentou que o progresso contra a doença pode ser rapidamente perdido.

Reafirmando que a OMS foi lenta no controle da epidemia, ela apelou para uma maior mobilização da organização. "A África Ocidental foi confrontada com sua primeira experiência do vírus. O mundo e a OMS têm sido lentos para obsevar o que estava ocorrendo à nossa frente", afirmou Margaret Chan aos delegados da organização, que participam da terceira reunião urgente da história da entidade.

"A tragédia do ebola ensinou o mundo inteiro, incluindo a OMS, a prevenir-se contra a situação no futuro", salientou, afirmando que "o mundo imprevisível dos micróbios reserva surpresas".  Para a diretora, "o mundo não deverá ser apanhado de surpresa". Ela também pediu maior vigilância mundial sobre a doença e mais recursos financeiros para combater o ebola.

Depois de detectado, em dezembro de 2013, mais de nove mil pessoas morreram por causa da doença. A maioria dos casos ocorreu na Libéria, Guiné e em Serra Leoa.

Veículo
Jornal do Comércio

Todos os clippings

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI 8 andar: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 10h às 10h30min (leitos pares); Horário: das 16h às 16h30min (leitos ímpares).

Emergência: Um visitante por paciente. Horário das 11h às 11h20min (leitos pares); Horário: das 15h30min às 15h50min (leitos ímpares).

Unidade de Internação, pacientes COVID 19(suspeita ou confirmado) e Unidade de Cuidados Especiais - UCE: Visitas Suspensas.