Home > Para Profissionais da Saúde > Novidades > Clipping > Emergência à beira-mar

Emergência à beira-mar

Litoral norte conta com três ambulâncias a mais para atender moradores e veranistas

07-01-2015

A professora Marta Lucchese, 23 anos, sentiu uma dor na barriga e começou a perder sangue. Eram 15h de sábado quando o pai dela ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A ambulância não pôde buscá-la – o médico avaliou que a situação não era de risco. Ela não sabia, mas estava grávida. Marta perdeu o bebê.

O infortúnio da professora traz à tona a complexidade de atendimento de emergência no Litoral Norte em uma época em que a população cresce até nove vezes. Em Capão da Canoa – onde a família Lucchese mora há 11 anos –, são 42 mil habitantes fixos. O número aumenta para 400 mil entre dezembro e março. Para atender a demanda do veraneio, o Litoral ganhou três ambulâncias neste ano, sendo uma em praça de pedágio.

– Acreditamos que seja o suficiente para dar conta do atendimento – avalia o coordenador estadual do Samu, Maicon Vargas.

No caso de Marta, o reforço não adiantou. Vargas garante que será feita uma auditoria para verificar se houve erro na avaliação.

– A prática que adotamos, a da telemedicina, é reconhecida pelo Conselho Regional de Medicina. Mas como o diagnóstico é presumido com base no histórico clínico relatado ao telefone, há chances de equívoco – explica.

O protocolo seguido pelo Samu não muda no verão: o serviço só deve ser acionado em casos de risco de vida. De acordo com Vargas, as diretrizes do serviço são elaboradas pelo Ministério da Saúde.

O SAMU ATENDE
-Acidentes / traumas com vítimas
-Choque elétrico
-Falta de ar intensa
-Suspeita de infarto ou AVC
-Afogamentos e engasgos
- Intoxicações ou queimaduras
graves
-Trabalhos de parto em que haja
risco de morte
-Crises hipertensivas ou convulsivas
-Agressão por arma de fogo ou por
armas brancas
-Soterramento ou desabamento

O SAMU NÃO ATENDE
-Febre prolongada
-Dores crônicas
-Vômito e diarreia
-Dor de dente
-Cortes com pouco sangramento
-Entorses
-Cólica renal
Nesses casos, o paciente pode
ser encaminhado ao posto
de saúde ou às unidades de
pronto atendimento mais
próximas

Veículo
Zero Hora

Todos os clippings

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI 8 andar: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 10h às 10h30min (leitos pares); Horário: das 16h às 16h30min (leitos ímpares).

Emergência: Um visitante por paciente. Horário das 11h às 11h20min (leitos pares); Horário: das 15h30min às 15h50min (leitos ímpares).

Unidade de Internação, pacientes COVID 19(suspeita ou confirmado) e Unidade de Cuidados Especiais - UCE: Visitas Suspensas.