Home > Para Profissionais da Saúde > Novidades > Clipping > Americana é diagnosticada com ebola

Americana é diagnosticada com ebola

PACIENTE SERIA ENFERMEIRA de Dallas que afirma ter usado todos os acessórios de proteção ao tratar de Thomas Duncan, liberiano que morreu na quarta-feira na cidade em razão da moléstia

13-10-2014

Uma trabalhadora de saúde do Texas que tratou uma vítima do ebola apresentou resultado positivo para o vírus em exame preliminar divulgado no sábado. Segundo a rede CNN, trata-se de uma enfermeira.

Segundo a própria atendente, que pediu para não ter a identidade revelada, durante o tratamento ela estava usando gorro, luvas, máscara e outros acessórios de proteção recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ela está hospitalizada, foi isolada e permanece estável.

Se o diagnóstico for confirmado, a trabalhadora será a segunda pessoa diagnosticada com a doença no país e aparentemente a primeira a contrair o vírus em solo americano. Ela trabalha no Texas Health Presbyterian Hospital, em Dallas, onde o liberiano Thomas Eric Duncan, 42 anos, que morreu na quarta-feira, foi atendido.

AUTORIDADES INVESTIGAM QUEBRA DE PROTOCOLO

O Centro para o Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) abriu investigação sobre possível quebra de protocolo no atendimento de Duncan por parte da equipe do hospital.

– Não sabemos o que aconteceu no cuidado do paciente original em Dallas – disse o chefe do CDC, Tom Frieden.


Obama cobra relatos detalhados

A Casa Branca informou que o presidente Barack Obama conversou por telefone com a ministra da Saúde, Sylvia Burwell, insistindo que os detalhes resultantes da investigação de Dallas sobre as circunstâncias do contágio devem ser compartilhados “rapidamente e amplamente”.

O incidente ocorre um dia após o Aeroporto Internacional John F. Kennedy, de Nova York, tornarse o primeiro a aplicar controles mais rígidos a passageiros procedentes de Libéria, Serra Leoa e Guiné, os três países mais afetados pela epidemia que já deixou mais de 4 mil mortos, segundo a OMS. Outros aeroportos do país e do mundo também preveem medidas de controle mais específicas para os passageiros procedentes da região.

– Sabíamos que um segundo caso poderia ser realidade e estávamos preparados. Ampliamos nossa equipe em Dallas e trabalhamos com extrema diligência – afirmou o médico David Lakey, do departamento de saúde do Texas.

Após laudo negativo, guineano pode ter alta no Rio

Os médicos da Fundação Oswaldo Cruz informaram que passa bem o paciente internado com suspeita de ebola no Rio de Janeiro e que teve o resultado negativo do primeiro teste divulgado no sábado.

Soullymane Bah, 47 anos, continua sob observação e pode receber alta hoje, após o resultado do segundo exame. Ele recebeu com alívio o laudo negativo. Hoje, repetirá o exame, que pode descartar definitivamente o diagnostico de ebola.

– Dando negativo (o teste), ele passa a ser um paciente viajante, que veio da África e teve um quadro febril. Clinicamente, se não houvesse a suspeita do ebola, ele não precisaria ficar internado – explicou o médico infectologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Jorge Cerbini.

De acordo com o diretor do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Alejandro Hasslocher, onde Soullymane recebe os cuidados médicos, todo paciente com suspeita de qualquer doença infecciosa grave é submetido a dois exames para confirmar a doença.

No caso do paciente da Guiné, no entanto, os médicos avaliam que o ebola não deve ser confirmado.

Veículo
Zero Hora

Todos os clippings

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 10h às 10h30min (leitos pares UTI); Horário: das 16h às 16h30min (leitos ímpares UTI).

Emergência: das 11h às 11h20min.

Unidade de Internação: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 16h às 17h.

Unidade de Cuidados Especiais - UCE: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 9h às 9h30min.