Home > Para Profissionais da Saúde > Novidades > Clipping > Resultado sobre presença de ebola no Brasil deve sair hoje

Resultado sobre presença de ebola no Brasil deve sair hoje

AMOSTRAS COLETADAS EM HOMEM que chegou de Guiné, país africano afetado pelo vírus, foram levados em avião da FAB para análise em laboratório em Belém, no Pará

11-10-2014

O paciente Souleymane Bah, 47 anos, primeiro caso suspeito de ebola no Brasil, não apresenta febre ou outros sintomas típicos da doença e tem quadro estável, segundo informação dada no final da tarde de ontem pelo Ministério da Saúde.

O resultado do teste que pode confirmar ou descartar o vírus deve ser divulgado até hoje, segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Ao longo do dia, ele evitou descartar a infecção do paciente pelo ebola, apesar da ausência de sintomas e de Bah não ter tido contato com infectados na África, antes de viajar ao Brasil. O africano desembarcou no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, vindo da Guiné (um dos países mais afetados pelo vírus) com escala no Marrocos, em 19 de setembro, segundo registros do governo federal.

Em 23 de setembro, pediu refúgio como perseguido político à Polícia Federal em Dionísio Cerqueira, no oeste de Santa Catarina. De lá, seguiu ao Paraná. Na tarde de quinta-feira, deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cascavel dizendo ter tido febre, dor de garganta e tosse.

Apesar de não apresentar quadro febril quando chegou ao posto, foi classificado como o primeiro caso suspeito de ebola no país por seu histórico de viagem nos 21 dias anteriores e pelo relato de febre.

Bah foi isolado na UPA e transferido em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio, onde chegou na madrugada de ontem. No hospital, foi colhido material para exames que vão confirmar ou descartar a infecção pelo vírus. Amostras de sangue serão testadas no Instituto Evandro Chagas, no Pará. Se descartada a suspeita com os exames, o episódio servirá como teste para averiguar o alerta dos serviços de saúde e o protocolo de identificação e tratamento de um caso de ebola.

– No limite, tivemos um grande aprendizado ao colocar em prática o protocolo em uma situação concreta – disse o ministro Chioro.


RS não adotará medidas especiais após suspeita


Mesmo com a proximidade geográfica entre o município gaúcho de Iraí, que faz divisa com Santa Catarina, e Dionísio Cerqueira (SC) – onde o africano esteve em 23 de setembro – a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul não adotará medidas extremas de vigilância devido à suspeita de ebola na cidade paranaense. O RS segue as recomendações do Plano de Contingência da doença, elaborado pelo Ministério da Saúde.

– À medida que as situações acontecem, o plano é executado. Enquanto não confirmar o caso, segue tudo igual. O foco é quem viaja, sabemos que a porta de entrada do vírus é de fora, já que não há circulação do ebola no país – explica Marilina Bercini, responsável técnica da secretaria pelo plano de contingência no Estado.

PAÍSES VIZINHOS ADOTAM MEDIDAS DE PREVENÇÃO

Com a suspeita de um caso de ebola no Brasil, os vizinhos Paraguai, Uruguai e Peru anunciaram medidas de controle contra o vírus. Autoridades sanitárias dos três países informaram que um sistema de controle preventivo será montado nos postos de fronteira e principalmente nos aeroportos. O Uruguai também reforçou os controles em portos para detectar casos de possível contágio. Se existir suspeita, o paciente será monitorado durante 21 dias.

Veículo
Zero Hora

Todos os clippings

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 10h às 10h30min (leitos pares UTI); Horário: das 16h às 16h30min (leitos ímpares UTI).

Emergência: das 11h às 11h20min.

Unidade de Internação: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 16h às 17h.

Unidade de Cuidados Especiais - UCE: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 9h às 9h30min.