Home > Para Profissionais da Saúde > Novidades > Clipping > Falta de técnicos de enfermagem fecha vagas e prejudica atendimento

Falta de técnicos de enfermagem fecha vagas e prejudica atendimento

08-10-2014

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara de Vereadores de Porto Alegre visitou o Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (HPV) na manhã de ontem. O motivo da vistoria foi a reivindicação de funcionários e da direção da instituição por mais técnicos de enfermagem no local. A falta de 40 profissionais ocasionou o fechamento de diversas alas pediátricas no final de agosto. Segundo o presidente da Cosmam, vereador Dr. Thiago Duarte (PDT), o próximo passo da comissão é se reunir com o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) e com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para pedir uma solução.

Dos 194 leitos existentes no local, 85 estão inativos. O quarto andar, onde ocorre a internação pediátrica, possui 38 vagas e está totalmente fechado. Na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal, dos dez leitos, apenas quatro estão abertos. A emergência só atende a casos de referência do hospital (vítimas de violência sexual, mordeduras de animais, contaminação por raiva ou por materiais biológicos) e pacientes encaminhados pela regulação do município. No oitavo andar, onde há alojamentos conjuntos, metade não opera. “Tudo isso por falta de técnicos de enfermagem. É muito preocupante a situação e mostra a falta de gestão que temos na prefeitura”, critica o parlamentar.

Para a responsável técnica da enfermagem do HPV, Maria Inês Marques Voigt Vigne, a resolução do problema de falta de profissionais requer tempo. “A liberação financeira para o ingresso de mais servidores dispende tempo em qualquer secretaria da prefeitura, é normal”, afirma.

No ano passado, a Câmara aprovou a abertura de 100 vagas para técnicos de enfermagem em Porto Alegre, para todos os hospitais atendidos pelo município. Foram chamados 60, faltam 40. “Ao todo, precisamos de 63 técnicos de enfermagem, sendo 35 destes para a pediatria. A emergência pediátrica está com atendimento restrito. Não estamos de portas abertas para a população”, afirma a diretora do hospital, Maria Isabel de Bittencourt. Segundo ela, não há um aceno por parte da secretaria a respeito de quando essas vagas deverão ser supridas. Maria Isabel ressalta que o fechamento de alas se dá para que não haja sobrecarga de trabalho aos profissionais que trabalham atualmente do hospital.

Quando as vagas de trabalho são disponibilizadas, é feita uma análise de quais são as áreas mais críticas, com mais necessidade, e são essas que recebem os profissionais. A falta de técnicos é ocasionada pela exoneração e a aposentadoria de servidores. “No ano passado, tivemos um grande grupo que se aposentou. Ele vai sendo reposto, mas nunca em quantidade suficiente para zerar a falta”, pondera a responsável técnica.

Veículo
Jornal do Comércio

Todos os clippings

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI 8 andar: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 10h às 10h30min (leitos pares); Horário: das 16h às 16h30min (leitos ímpares).

Emergência: Um visitante por paciente. Horário das 11h às 11h20min (leitos pares); Horário: das 15h30min às 15h50min (leitos ímpares).

Unidade de Internação, pacientes COVID 19(suspeita ou confirmado) e Unidade de Cuidados Especiais - UCE: Visitas Suspensas.