Home > Novidades > Público Geral > Eventos > Hepatites virais são as principais causas de transplante de fígado no Brasil

Hepatites virais são as principais causas de transplante de fígado no Brasil

Os tipos A, B e C são os mais comuns entre a população brasileira

08-06-2020 à 31-12-1969

Considerada um problema de saúde pública no Brasil e no mundo, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a hepatite é a inflamação do fígado, que pode ser provocada por vírus, doenças autoimunes ou pelo uso excessivo de alguns medicamentos e álcool. 

Existem cinco tipos de hepatites virais: A, B, C, D (Delta) e E, sendo que a A, B e C são as mais comuns na população brasileira. Das três, a C é a única que ainda não tem vacina e também é a que causa o maior número de mortes por hepatite: 70% dos óbitos pela doença são em consequência deste vírus, conforme os dados do Ministério da Saúde.

O gastroenterologista do Hospital Ernesto Dornelles, Dr. Guilherme Sander, explica que os números são resultado da descoberta tardia deste tipo de hepatite. "Ela foi a última a ser diagnosticada, ainda na década de 1990, e muitas pessoas se infectaram até aquele período. O vírus leva algumas décadas para se manifestar e muitos casos são assintomáticos. Quando o paciente é diagnosticado a doença já está numa fase avançada, provocando cirrose ou hemorragia digestiva, e pode ter desenvolvido hepatite crônica". Por isso, o indicado é que todas as pessoas acima dos 40 anos façam o teste da hepatite C, além de todos os que receberam transfusão de sangue antes de 1992.

Por ser uma doença silenciosa, ela só pode ser diagnosticada com testes laboratoriais e a prevenção deve ser feita por meio de vacinação e do cuidado para evitar a contaminação. "As hepatites A e E possuem contágio fecal-oral, através de condições precárias de água e saneamento básico. Já nos casos da B e da C, a transmissão ocorre por meio parenteral, pelo contato com sangue ou fluídos (em especial através da relação sexual) de uma pessoa contaminada ou de forma vertical (de mãe para filho). O causador da hepatite D (Delta) é um vírus defeituoso e só pode ser contraído se a pessoa já estiver com o vírus da hepatite B no seu organismo", esclarece o gastroenterologista.

As hepatites A e C tem cura se o tratamento for seguido corretamente. A hepatite B pode ser aguda sendo necessário o uso de medicamentos para seu controle como forma de evitar a evolução para cirrose e câncer. O último estágio dos tratamentos é o transplante de fígado. Conforme o Dr. Sander, as hepatites virais ainda são a principal causa para este tipo de transplante no Brasil. 

Por esse motivo, o gastroenterologista alerta para os sintomas e dá dicas para monitorar a doença: 

  • Visitar regularmente o seu médico;

  • Mantenha a carteira de vacinação em dia;

  • Evitar o consumo excessivo do álcool; 

  • Não compartilhar escovas de dentes, lâminas, seringas, tesouras ou outros objetos de uso pessoal;

  • Use preservativo.

Todos os eventos

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 10h às 10h30min (leitos pares UTI); Horário: das 16h às 16h30min (leitos ímpares UTI).

Emergência: das 11h às 11h20min.

Unidade de Internação: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 16h às 17h.

Unidade de Cuidados Especiais - UCE: Somente um visitante por paciente internado, sem revezamento. Horário: das 9h às 9h30min.