Home > Novidades > Público Geral > Notícias > Aedes Aegypti: o controle está em suas mãos

Aedes Aegypti: o controle está em suas mãos

Saiba como prevenir e detectar as doenças causadas pelo mosquito

07-01-2016

Há alguns anos, o nosso país está vivenciando as maiores epidemias de dengue de todos os tempos. No Rio Grande do Sul, até dezembro de 2016, os casos confirmados de dengue chegaram a mais de 350 pessoas infectadas, o que mobilizou o Hospital Ernesto Dornelles a apoiar a Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul contra o mosquito Aedes Aegypti.

O aumento da infestação é comum no verão, quando são registradas temperaturas mais elevadas e mais chuvas. Além disso, como são mais frequentes as viagens, acúmulo de água pode acontecer com mais frequência, já que, muitas vezes, os moradores não estão em casa para fazer a verificação semanal necessária para evitar os criadouros do mosquito vetor. 

Nosso País está de alerta em combate ao transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, e você pode ajudar com atitudes bem simples, mas que farão a diferença. Confira:

- Tampar caixas d'água, tonéis e latões;

- Guardar garrafas vazias viradas para baixo;

- Guardar pneus sob abrigos;

- Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia;

- Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises;

- Manter lixeiras fechadas; e

- Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

 

Conheça os sintomas das doenças que podem ser transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti:

Dengue – Se não tratada pode levar a complicações ou até mesmo a óbito

Sintomas:

- Febre alta (39° a 40°C) com início súbito;

- Dores de cabeça e atrás dos olhos;

- Cansaço, dor muscular e nas articulações;

- Indisposição, enjoos e vômitos;

- Duração de 5 a 7 dias. 

Chikungunya - Dificulta os movimentos

Sintomas:

- Febre acima dos 38,5°C;

- Dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos;

- Pode ocorrer, também, dor de cabeça, dores nos músculos, manchas vermelhas e erupções cutâneas; 

- Duração máxima de 7 dias.

Zika Virus – Complicações graves

Sintomas:

- A duração é de 3 a 7 dias;

- Erupções cutâneas;

- Febre baixa;

- Conjuntivite sem secreção ou prurido;

- Dor nas articulações, musculares e dor de cabeça

- Por vezes, edema, dor de garganta, tosse, vômitos e hematospermia (presença de sangue no esperma ejaculado);

- Nas gestantes pode ocorrer de o bebê desenvolver microcefalia.

 

A Dengue, a Chikungunya e o Zika Vírus não têm cura, por isso, adote alguns cuidados simples em suas casas e pátios, com o objetivo de evitar potenciais focos de desenvolvimento das larvas do inseto. Deve-se, principalmente, evitar o acúmulo de água parada, que é onde o inseto se reproduz. Use repelente, mosquiteiros e coloque telas de proteção contra insetos.

O diagnóstico das doenças é feito através de exames de sangue e análise dos sintomas e o tratamento deve ser feito de acordo com cada caso. Não é indicado o uso de ácido acetilsalicílico e drogas anti-inflamatória.

Em caso de suspeita, procure uma instituição de saúde mais próxima de você.

 

Fontes: Ministério da Saúde, Secretaria da Saúde do RS e Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Todas as notícias

Dados de Atendimento
Fone (51) 3217-2002
Av. Ipiranga, 1801 - Porto Alegre/RS - como chegar

Horário de Visitas
Unidade de Tratamento Intensivo - UTI: das 10h às 10h30min; das 16h30min às 17h; das 21h às 21h30min


Emergência: das 11h às 11h20min; das 15h30min às 15h50min; e das 21h às 21h20min

Internação: das 15h às 17h

Unidade de Cuidados Especiais - UCE: (Orientada) das 9h30min às 11h30min e das 14h30min às 16h30min; (Social) das 21h às 21h30min.